quinta-feira, 21 de maio de 2020

Com 84 casos e 4 mortes em Assu, prefeitura promove festa e aglomerações no patrimônio público municipal

ESPETINHOS , PETISCOS , BOLO E O CLIMA DE FESTA NO PATRIMÔNIO PÚBLICO MUNICIPAL DE ASSU  .

Servidores da prefeitura municipal de Assu 

A cidade aflita com o fechamento do comercio, o inimigo invisível a solta , hospitais sem leitos no estado , os números de contaminação crescente na terra dos poetas, e a gestão municipal na contra mão de tudo.
No dia de hoje (21), servidores do município aglomerando o patrimônio publico sem máscaras, mãos nuas sem nenhuma proteção, em festa , banquete sendo servido num momento preocupante em nosso país e no mundo, este é o cenário que se encontra a gestão pública municipal do prefeito Gustavo Soares na cidade de Assu. Enquanto isso, o pequeno comerciante é obrigado a fechar, os que estão em vulnerabilidade não tem o direito desta ceia que eles ostentam tanto, tantas pessoas passando necessidades nessa PANDEMIA , sem ter o que comer, sem ter como comemorar nada , a nação orando para que termine logo esse sofrimento e o que vemos é isso. 
Uma falta de respeito com o povo assuense, com patrimônio público e também de contribuir com a disseminação do coronavírus, sem obedecer as normas da organização mundial de saúde, nem entanto o decreto que o próprio gestor mesmo fez.

domingo, 17 de maio de 2020

Prefeito de Assu abandona a cidade em meio a Pandemia

Sobe para 71 casos confirmados de covid-19 e 04 óbitos em Assu


Os números crescem no município, por falta de ações do prefeito médico Dr. Gustavo Soares ao combate a pandemia. A cidade não tem ´participação da gestão municipal na higienização diária de locais públicos, barreiras sanitárias , distribuição de EPIs entre outros. Como também, a ausência do gestor natalense no gabinete contribui para a inoperância administrativa , levando uma  falta de comprometimento no mandato, negligenciando e promovendo descaso com a população assuense.

Dos nove municípios do Vale do Açu, Assú é o que apresenta a maior taxa de incidência por 100 mil habitantes.

sábado, 16 de maio de 2020

MP e TSE deve investigar Prefeito de Assu por distribuição de mascaras na cor partidária

Até que em fim a prefeitura está entregando as mascaras doadas com o dinheiro do café santa clara, Governo Estadual e cia.

Na imagem abaixo, os funcionários da prefeitura usam mascaras de cor branca e preta, já na distribuição para a população supostamente a cunho eleitoral,  devido o partido do gestor municipal ser PR da cor predominante VERMELHA .  As mascaras foram confeccionadas pela prefeitura, de acordo com as regras do sistema eleitoral brasileiro, esta doação pode caracterizar campanha eleitoral antecipada.    veja !





Por falta de Ações ao combate a pandemia em Areia Branca, sobe para 7 mortes por COVID .

Assu está perto deste cenário caso não tome medidas preventivas.

Prefeita de Areia Branca, Iraneide Rebouças (PSDB)

A prefeita de Areia Branca, Iraneide Rebouças (PSDB), se reuniu online com a governadora Fátima Bezerra (PT) na tarde desta quinta-feira, 14,  e pediu apoio para o combate a pandemia do coronavírus no município. As ações de enfrentamento à Covid-19 serão intensificadas já nesta sexta-feira, 15, mas a prefeita reforça que é preciso a participação da população no respeito ao isolamento social. Até o momento, Areia Branca registra 405 casos notificados de coronavírus, com 257 casos suspeitos sendo monitorados, 71 casos descartados (Negativos para Covid-19) e 77 casos confirmados (Positivos para Covid-19). Desses casos positivos, 33 estão em tratamento domiciliar, 9 em tratamento hospitalar, 29 estão recuperados e 6 óbitos confirmados. Existem outros óbitos em investigação, até a manhã desta quinta-feira, 2 deles já foram descartados para Covid-19. No Estado, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (Sesap), nesta quinta-feira existem 8.438 casos suspeitos da doença, 2.537 confirmados, 6.636 descartados, 853 recuperados e 107 óbitos confirmados. Os óbitos em investigação somam 56. 

Meus Sentimentos aos familiares e amigos

Quero aqui me solidarizar com os familiares e amigos do jovem, João Paulo de Souza, 23 anos , morador da cidade de Assu, vitima de suicídio no dia de ontem (15) .

João Paulo de Souza
" A depressão é capaz de afetar toda a alegria da vida de uma pessoa. Os sentimentos começam a se revirar e tudo parece estar de ponta à cabeça. Viver com essa sensação tira de nós todos as boas vivências que a vida pode nos proporcionar. Se você conhece alguém que esteja enfrentando essa doença, não deixe de demonstrar suas preocupações, seus sentimentos de amor, carinho etc. Tudo que uma pessoa com depressão precisa é ter as emoções e os sentimentos estimulados, para que possam se sentir humanos. Separamos uma sequência de mensagens cheias de amor e carinho para que cheguem até as pessoas que sofrem de depressão. Leve o amor para o coração de quem convive com essa doença."

Moradores de Assu reclamam de abandono na limpeza da cidade

Moradores do bairro frutilandia em Assu, enviaram essas imagens ao blog solicitando limpeza nas ruas a gestão municipal, além de estar as escuras a um bom tempo, a meses que não se ver a participação da prefeitura nestas localidades.

" Vou mandar uma foto de uma rua.no frutilandia 2 pra vc muito mato e escura a noite eu já fui na atrás pra Colocar a  Luiz no poste e fica o jogo de empurra prefeitura e cosem"  ,mensagem enviada pelos moradores .


rua e professora Silva Filgueira de Sá leitão, Frutilandia 

RX da UPA de Assu nunca funcionou

Imagem Ilustrativa

Segundo informações recebidas ao blog , " O RAIO X DA UPA NUNCA FUNCIONOU " .
Fizeram a inauguração e os pacientes são encaminhados para o Hospital Regional Dr. Nelson Inacio dos Santos , ainda como também o fornecimento de quentinhas.

O QUE SERÁ QUE ESTA ACONTECENDO COM ESSA GESTÃO  GENTE ? 

Guardando dinheiro do povo , guardando recursos ! Isso é uma falta de respeito com a população Assuense, descasos e mais descasos dia a dia dessa gente .

Prefeito de Assu contrata Som e Luz por 425 mil em meio ao cenário sanitário


O Prefeito de Assu , Dr. Gustavo Soares , contratou empresa Construtora Nova Geração para prestação de serviços de locação, manutenção, instalação, operação técnica, montagem e desmontagem de sonorização e iluminação.

O valor do contrato é de R$ 425,4 mil e a vigência será até 31 de dezembro de 2020.

Pelo contrato o executivo municipal poderá utilizar 23 diárias de iluminação de médio porte; 76 diárias de iluminação de pequeno porte; nove diárias de som de médio porte com equipamentos de palco; 46 diárias de som de pequeno porte; vinte diárias de som de grande porte, entre outros. 

Fonte : Rabiscos do Samuel Jr

segunda-feira, 18 de novembro de 2019

Faleceu João Gregório Lopes, avô do ex prefeito de Assu Ivan Lopes Junior

Faleceu hoje a tarde, João Gregório Lopes, mais conhecido como João de Lula , avô do ex Prefeito de Assu Ivan Lopes Junior . Meus sentimentos aos familiares e amigos . Descanse em paz.

Ivan Lopes Junior / João Gregório Lopes ( João de Lula )

domingo, 20 de outubro de 2019

Mais comunidades são abandonadas no município de Assu

Leitor do blog envia imagens da situação de abandono na comunidade de linda flor , situada  na zona rural á 10Km da área urbana do município de Assu RN. Mais uma área que não se tem atenção na gestão do prefeito Gustavo Soares, o tratamento que é visto para com aquela população é de muita preocupação, a única unidade esportiva daquela localidade com cenário devastador.

Quadra de Esportes Inácio Bezerra de Araújo
A falta de higienização e limpeza com o local, está descrito nestas imagens, uma área pública que não existe trabalho de preservação quanto menos bons olhos para com a comunidade, O doutor que veio pra cuidar, não se faz jus no seu mandato. 

Planalto prevê nova troca na articulação

Entre os nomes que circulam para assumir a articulação do governo com o Congresso, o mais repetido é o do secretário especial da Previdência, Rogério Marinho.


Em crise com o próprio partido - o PSL, que até então era o mais fiel na Câmara e, nesta semana, rachou em duas alas distintas, sendo que uma delas declarou-se independente - o presidente Jair Bolsonaro estuda promover mudanças na articulação política pela terceira vez em 10 meses de governo. A intenção é garantir um mínimo de apoio que assegure ao Planalto a aprovação de projetos no Congresso. As maiores críticas à articulação partem justamente de parlamentares das bancadas que dão sustentação ao governo, como a ruralista, a evangélica e a da bala.

Entre os nomes que circulam para assumir a articulação do governo com o Congresso, o mais repetido é o do secretário especial da Previdência, Rogério Marinho. Mas ele, por ora, vai continuar à frente das reformas econômicas, como a administrativa e o pacto federativo.

O racha no PSL em duas alas, uma ligada a Bolsonaro e outra ao presidente nacional da Legenda, o deputado Luciano Bivar (PE), que pode resultar na perda de apoio de mais da metade dos 53 deputados do partido, e a constatação de um PIB (Produto Interno Bruto) fraco anteciparam discussões no Planalto. No diagnóstico de aliados do governo, Bolsonaro corre risco se não mexer rapidamente na equipe que faz a interlocução com a Câmara e com o Senado.

Interlocutores do presidente o aconselham a começar a reforma do governo pela "cozinha" do Planalto. Assim são conhecidos os ministérios que estão fisicamente na sede do Executivo - a Casa Civil, comandada por Onyx Lorenzoni; a Secretaria de Governo, nas mãos de Luiz Eduardo Ramos; a Secretaria-Geral, chefiada por Jorge Oliveira, e o Gabinete de Segurança Institucional (GSI), do general Augusto Heleno.

As principais queixas de parlamentares alinhados ao governo são de que a articulação política ficou fragmentada entre essas quatro pastas e, por isso, não funcionou. A proposta agora é que seja unificada tendo um ministro forte no comando das negociações com o Congresso. A portas fechadas, Bolsonaro já admitiu que, sem uma base parlamentar de apoio, o governo ficou dependente da liberação de emendas no varejo para avançar com as pautas no Congresso.

Foi justamente a desarticulação na liberação de emendas o assunto de um diálogo testemunhado pelo Estado na semana passada No fundo do plenário da Câmara, o deputado Alceu Moreira (MDB-RS), coordenador da bancada ruralista, reclamava ao líder com o governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO). "Eu tenho uma proposta oficial do governo. Foram eles que me disseram: Alceu, tu tem isso, isso e isso (referindo-se a verba). E agora não tem mais?", reclamou o emedebista. Vitor Hugo argumentou que o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, tentava atender o compromisso feito pelo ministro da Casa Civil com o deputado. Em resposta, Moreira não escondeu a revolta. "O que o Onyx (Lorenzoni) prometeu não vale nada? Não, não, não", disse ele. "O meu, ele (Ramos) não tira um centavo. Se tirar, vai ter problema", ameaçou o líder ruralista.

Nas conversas mais reservadas, no Palácio da Alvorada, Bolsonaro tem ouvido que os militares não entendem nada de articulação com o Congresso. O general Ramos, responsável pela ponte com os deputados e senadores, não teria força com seus colegas de Esplanada para emplacar nomeações ou dinheiro para liberar emendas.

Quanto ao ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, a percepção é a de que o ex-juiz da Lava Jato mantém popularidade em alta, mas não consegue avançar no Congresso em medidas de uma área prioritária para o governo. Com isso, Bolsonaro tem perdido essa bandeira do combate à criminalidade para adversários, como o governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), seu já declarado adversário em 2022.

O presidente tem ouvido de aliados proposta para separar a pasta de Moro em duas, como ocorreu no governo de Michel Temer. A ideia é que o ministro cuide apenas dos assuntos relacionados à Justiça. A Segurança Pública seria entregue a um representante da bancada da bala. Aparentemente, Bolsonaro não faz restrições a essa divisão, mas Moro não abre mão da segurança por causa do pacote anticrime.

Segundo relatos, apenas cinco dos 22 ministros são considerados intocáveis no governo, hoje. O time de elite inclui Tereza Cristina (Agricultura), Tarcísio Gomes de Freitas (Infraestrutura), Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia) e Fernando Azevedo e Silva (Defesa). Ao mesmo tempo, Bolsonaro tem evitado embates com Moro, Guedes e com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), visto como figura central na aprovação de projetos da área econômica.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mega Sena acumula e próximo concurso deve pagar R$ 21,5 milhões


Ninguém acertou as seis dezenas do Concurso 2.199 da Mega Sena, sorteadas ontem (19) à noite, no Espaço Loterias em São Paulo. As dezenas sorteadas foram 15, 23, 30, 35, 38 e 44.

Ficam acumulados para o próximo concurso, na próxima quarta-feira (23), R$ 21.500.000,00.

A quina teve 29 acertadores que receberão o prêmio individual de R$ de 58.063,07.

Os 3.056 acertadores da quadra receberão R$ 787, 13.

Missa de entrega da estátua de Beata Lindalva em Assu


O Rio Grande do Norte vai ganhar um santuário católico dedicado à Beata Irmã Lindalva, localizado na comunidade rural Malhada da Areia, em Assu, local onde a Irmã Lindalva nasceu. No mês passado, o Bispo Diocesano, Dom Mariano Manzana, o Vigário-geral Padre Flávio Augusto e o administrador da Paróquia de Assu, Padre Carlos Itálo, foram ver de perto a construção da imagem da Beata Lindalva, que mede sete metros de altura, feita pelas mãos do artesão João Batista Galdino e graças a uma bela iniciativa do empresário assuense Eurimar Nóbrega, que está presenteando a Igreja. Neste domingo, 20, data de aniversário da Beata Lindalva, às 19h, acontecerá uma Celebração Eucarística com bênção da imagem no próprio terreno onde será construído o santuário. Dom Mariano agradeceu a Eurimar pela iniciativa e acredita que outras surgirão em prol da construção do Santuário Beata Lindalva, muito aguardado pelos assuenses e toda a região Oeste.

Senado deve concluir terça-feira votação de mudanças na Previdência


Oito meses depois de chegar ao Congresso, o texto principal da reforma da Previdência  (PEC 6/2019) deve ter sua votação final na próxima terça-feira (22), dia em que o plenário do Senado deverá analisar a matéria em segundo turno. Para que seja aprovado e siga para promulgação, o projeto precisa alcançar o mínimo de 49 votos favoráveis.

Entre outros pontos, o texto aumenta o tempo para trabalhadores terem direito à aposentaria, eleva as alíquotas de contribuição para quem ganha acima do teto do INSS (hoje em R$ 5.839) e estabelece regras de transição para os atuais assalariados. Com essa proposta, a economia está estimada em R$ 800 bilhões em 10 anos.

Antes de ser votada em plenário, no mesmo dia, às 11h, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) vai votar o parecer do relator do texto, senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), sobre nove emendas de redação apresentadas após a votação da reforma em primeiro turno.

Paralela

A conclusão da votação do texto principal da reforma da Previdência avança em parte, mas não encerra a discussão sobre o tema no Congresso. Vários pontos polêmicos considerados importantes, mas que não têm consenso no Senado e na Câmara, integram uma proposta de emenda paralela à Constituição (PEC 133/19). Para que o assunto continue em discussão, Tasso apresentará o relatório sobre essa proposta na próxima quarta-feira (23), na Comissão de Constituição (CCJ) do Senado.

O principal ponto do texto busca incluir estados e municípios na reforma da Previdência. A proposta também prevê aumento de receitas para compensar parte das perdas referentes às concessões feitas pelos parlamentares no texto principal. Entre elas, está o fim da isenção de contribuições previdenciárias de entidades filantrópicas, do setor exportador, sobretudo do agronegócio e de empresas incluídas no Simples. Em 10 anos, essas medidas podem render aos cofres públicos R$ 155 bilhões.

Também estão na PEC Paralela ajustes em algumas regras previdenciárias, além da criação de um benefício para crianças em situação de pobreza. O relator, contudo, vem sendo pressionado por representantes de entidades filantrópicas para que não aceite a cobrança da contribuição previdenciária, ainda que seja gradual. Tasso estuda ampliar o prazo para a cobrança, definido inicialmente em 10 anos.

A pedido da bancada feminina, devem entrar ainda nessa discussão regras de transição atenuadas para mulheres cumprirem a exigência de idade para a aposentadoria, com mudanças para garantir mais recursos para as viúvas, pois as mulheres são mais de 80% dos beneficiários das pensões por morte.

PEC autônoma

Além da PEC Paralela, outro tema foi acertado com a equipe econômica para ser tratado em proposta autônoma. É o "pedágio" cobrado dos trabalhadores prestes a se aposentar, que terão de trabalhar o dobro do tempo que falta para a aposentadoria. O senador Álvaro Dias (Podemos-PR) desistiu do destaque para evitar o retorno da proposta à Câmara. Para ter mais chances de aprovação na Câmara e no Senado, ele exigiu que o tema fosse tratado sozinho em outra proposta de emenda constitucional. “O pedágio é de 17% para os militares, 30% para os parlamentares e 100% para os demais. Queremos discutir uma regra de transição que suavize o drama para quem já trabalhou muito e vai trabalhar ainda mais para chegar à aposentadoria”, afirmou Dias.

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

Estádio em Assu tem energia elétrica cortada por falta de repasse de recursos pela prefeitura


A energia elétrica do estádio Edgarzão que alimenta o sistema de refletores e o do sistema de irrigação foi cortada nesta quinta-feira pela Cosern por falta de pagamento.

Foi constatado pelo Blog Rabisco do samuel Jr que a grama corre sério risco caso não seja irrigada nas próximas 24 horas. Sem a possibilidade de acionar os refletores, qualquer atividade esportiva no estádio só poderá ser realizada até por volta das 17h.

Pessoa próxima à diretoria da Liga Açuense de Desportos (LAD) revelou  que a dificuldade financeira enfrentada é em virtude da falta de pagamentos por parte da prefeitura de Assú de parcela do convênio referente ao mês de setembro, no valor de R$ 6 mil, e outra que se venceu agora no dia 10 de outubro, também de R$ 6 mil. 

A falta desse repasse já estaria afetando compromissos assumidos com funcionários e fornecedores.

A esperança da diretoria da LAD é que a prefeitura realize os repasses ainda nesta sexta-feira, 11, para que a grama não seja afetada e que as atividades da praça esportiva voltem a sua normalidade.

Fonte : Rabiscos do Samuel JR